Eliana Cavalcanti

Nasceu em Maceió/Alagoas, em 20 de abril de 1950. Aos dois anos de idade passou a morar em Olinda-Pernambuco. Filha de José de Medeiros Cavalcanti e Liége Moreira Cavalcanti. Aos oito anos de idade iniciou seus estudos de ballet com a bailarina Flávia Barros, em Recife e, aos quinze anos, ensinou ballet na escola de Flávia Barros e Ruth Rozembaum, de 1966 até 1973. Atuou como primeira bailarina do Grupo de Ballet do Recife, dirigido por Flavia Barros, de 1971 a 1973. Em 1973, casou-se e passou a residir em Maceió, onde fundou o Ballet Eliana Cavalcanti, primeira escola de balé de Alagoas. Ainda, em 1973, recebeu convite para ingressar no Ballet Stagium de São Paulo e, em 74, convite para ingressar na Associação de Ballet do Rio de Janeiro. Ambos os convites foram recusados, pois sua intenção era permanecer em Maceió. Foi diretora do Ballet Íris de Alagoas (1981-2002), companhia que se destacou no cenário artístico-nacional. Tem inúmeros cursos de ballet com grandes mestres no Brasil e no exterior.

Bailarina, coreógrafa e mestra com 55 anos dedicados ao ensino do balé, Eliana também é escritora, pois herdou do pai, que era jornalista, escritor e crítico de arte, o dom da escrita. É Mestra em Literatura pela Universidade Federal de Alagoas (2009) e sócia efetiva da Academia Alagoana de Letras

Produções literárias:

Organizou o livro “Imagens do Íris”(1999); Autora dos livros: “50 anos de plié- Memórias de uma alabucana”( 2008), “Gota d’água- o abuso do poder e a eloquência múltipla da palavra” (2011) e “Ballet Eliana Cavalcanti - 40 anos de uma bela história” ( 2013). Participou de três antologias:

“Para além da leitura”, organizado pela escritora Arriete Vilela (2012); Antologia dos 7 Pecados Capitais“ e “Antologia dos Dez Mandamentos”, ambas organizadas pelo escritor Cassio Cavalcante ( 2016 e 2019).

Tem diversos contos, crônicas e artigos publicados em jornais e revistas literárias. Eliana tem três filhos e quatro netos.

Dentre seus prêmios e distinções, salientam-se:

Medalha Jorge de Lima ( Governo de Alagoas/ 1995), Prêmio Concorrência FIAT/1990 com espetáculo “Certas Emoções”; 2º lugar em coreografia, no II Festival de Dança do Mercosul (Bento Gonçalves - RS-1995); diploma de Benemérita das Artes (Secretaria de Cultura do Estado de Alagoas/2001); Comenda Mário Guimarães, (Câmara dos Vereadores de Maceió-2002), Diploma de Construtores da Dança em Pernambuco (Conselho Brasileiro de Dança /2004); Membro da Ordem do Mérito dos Palmares, no grau de Oficial (Governo de Alagoas/2008), Comenda Senador Arnon de Mello (Instituto Arnon de Mello/ 2008); Comenda Nise da Silveira (Governo de Alagoas/2013).